segunda-feira, 29 de abril de 2013

Ontem e hoje


Somos todos herdeiros de nós mesmos. Muito mais do que podemos imaginar!

Sabe aquela dor desagradável, que a gente já até carrega o remédio sempre dentro da bolsa? O abuso de ontem é o corpo adoecido de hoje.

E a atrofia, a mutilação, a miopia (essa eu conheço bem!), gagueira, até mesmo cicatrizes? O gasto na delinquência de ontem é quitado com a deformidade de hoje.

E a cabeça que falha, o raciocínio que não alcança, a epilepsia, a demência? O pensamento trevoso de ontem é o cérebro hebetado de hoje.

E a pobreza, a carência financeira desde infância ou mesmo momentânea, a oportunidade que nunca aparece, a falência iminente? O mergulho no supérfluo de ontem, insensível à carência dos outros, traz a carência atual.

E aquele cônjuge difícil, verdadeiro carrasco, aquele familiar problemático, pai ou mãe indiferentes ou sempre críticos, filhos ingratos, agressivos ou marginais? O credor não pago ontem retorna cobrando a dívida, com multa e juros de mora.

“Todos somos capazes de fazer o melhor, porquanto, pelas tentações e provas de hoje, podemos avaliar o ponto de trabalho em que a vida nos impele a sanar os erros do passado, clareando o futuro.” – observa Emmanuel.

Estamos todos aqui trabalhando para alcançar nossa perfeição. E, a cada reencarnação, nos aproximamos mais de nosso objetivo.

“E toda falha, na direção de obra perfeita, exige naturalmente corrigenda e recomeço.”

Emmanuel

Referência: Capítulos do Livro Justiça Divina - Chico Xavier/Emmanuel (FEB). 
Objetivo: estudo de questões do livro O Céu e o Inferno (CI) de Allan Kardec. 
Roteiro: Meditação - Leitura da Questão - Curiosidades.

     (Meditação sobre o capítulo 23-Na Luz da Reencarnação)
Reunião pública de 21-4-61
CI – 1a Parte - Cap. VII – Item 3 inciso 17.

fonte:
http://www.espiritbook.com.br/







LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...